O último filme dos Vingadores está batendo todos os recordes de bilheteria, quase superando até mesmo o até então imbatível “Avatar”, de James Cameron. “Ultimato” levou milhões de pessoas aos cinemas no dia da estreia. Nas últimas semanas não se falava de outra coisa entre os cinéfilos e fãs de quadrinhos. Thanos e suas joias do infinito estiveram na boca do povo. O arqui-inimigo da equipe de super-heróis é inspirado no Thanatos da mitologia grega, personagem que é a personificação da morte. Com um estalo de dedos, Thanos matou a metade da população do Universo. Como isso foi possível? O titã teve grande trabalho para reunir as chamadas joias do infinito e colocá-las em uma manopla. As joias cósmicas são: poder, tempo, mente, espaço, realidade e alma. Com elas, ele se tornou praticamente invencível. Ao ler sobre isso, pensei em outra joia do infinito…

Em sua primeira carta, Pedro escreveu: “Deixando, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações, desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo; se é que já provastes que o Senhor é benigno; e, chegando-vos para Ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso também na Escritura se contém: eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina, e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (2:1-9).

A joia do poder
A pedra preciosa Jesus é poder, afinal, Ele é o Criador do Universo. Ele é onipotente e, por isso, podemos crer que fará tudo o que prometeu na Bíblia: recriar a Terra, ressuscitar os mortos com um “estalo de dedos” (1Co 15) e conceder-nos vida eterna.

A joia do tempo
A pedra preciosa Jesus é o Senhor do tempo. Segundo a Bíblia, Jesus existe desde toda a eternidade, assim como o Pai e o Espírito Santo. Em Isaías, Ele é identificado como o “Pai da eternidade”. Em Apocalipse, Ele é o alfa e o ômega, ou seja, o primeiro e o último, portanto, eterno. Em Miqueias é dito que Ele existe “desde os dias da eternidade”. Em João 8:58, Ele é o grande “Eu Sou”. Jesus, o Pai e o Espírito Santo são os únicos seres eternos e aqueles que podem conceder vida para sempre aos que creem e aceitam Seu plano de salvação.

A joia da mente
A pedra preciosa Jesus conhece sua mente. O Senhor é onisciente e sabe o que vai no mais profundo do nosso ser. Ele conhece nossas intenções, nossos desejos e sonhos. Ele sabe o que é melhor para nós e deseja que, pela comunhão com Ele, possamos desenvolver uma forma de pensar bíblica, ou seja, ter a “mente de Cristo” (1Co 2:16). Como Jesus conhece seus pensamentos, seja honesto e transparente com Ele. Lembre-se disso todas as vezes que for orar.

A joia do espaço
A pedra preciosa Jesus é o Senhor do espaço. Deus é onipresente e pode estar em qualquer lugar do espaço que Ele mesmo criou. Não existem limites para o Criador nem barreiras que possam separá-Lo daqueles que desejam Seu presença. Por outro lado, Ele também não força presença em um espaço para onde não é convidado (Ap 3:20). Ele é cavalheiro e respeita nossa liberdade de escolha. Por isso, convide-O para entrar no espaço da sua vida, da sua casa, da sua mente, do seu coração.

A joia da realidade
A pedra preciosa Jesus é a única realidade que faz sentido. Viver sem tempo para Deus é viver perdendo tempo. Pior ainda: viver sem o Criador da realidade é viver uma ilusão. Dar as costas para Aquele que criou o tempo, o espaço e a matéria e que nos fez para Si mesmo é a maior das autoilusões. As coisas somente se encaixam em nossa vida quando damos espaço para a “pedra angular”, aquela que dá sustentação a todo o edifício. Jesus é a pedra preciosa da realidade e somente viveremos a verdadeira realidade eterna se O aceitarmos como nosso salvador e senhor.

A joia da alma
A pedra preciosa Jesus é o dono das almas. Ezequiel 18:4, registrando palavras ditas por Deus, afirma que “todas as almas são Minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho: a alma que pecar, essa morrerá”. Jesus é nosso Senhor porque nos criou, mas quer ser também nosso Senhor pela redenção. Ele quer ser duplamente dono de todas as almas que voluntariamente aceitam Seu plano de amor.

De posse das fictícias joias do infinito, Thanos, o vilão dos quadrinhos inspirado na personificação da morte, destruiu metade da vida no Universo. Jesus, a verdadeira joia do infinito e personificação da vida, morreu para salvar os seres caídos e mostrar Sua bondade ao Universo. Que essa pedra viva e preciosa faça parte da sua vida e seja o fundamento da sua existência.

Referências
Adaptado do texto original do Pr. Michelson Borges
Thanos – Marvel Universe Wiki: The definitive online source for Marvel super hero bios.»marvel.com. Consultado em 21 de agosto de 2016.
A Saga de Thanos e o surgimento das Joias e da Manopla do Infinito